quarta-feira, 11 de julho de 2012

meia noite e trinta e sete, 11/07/2012.


Nesse momento ULTA-ROMÂNTICO da minha vida, eu tenho um namorado. Nós brigamos um dia aí... daí ele terminou comigo e disse que eu poderia ir embora. Eu fui. Fui para w3. Era tipo 23:45. Passou um ônibus para rodoviária e eu perdi, com medo de eu lá na rodo não houvesse ônibus para o guara, e nem de volta para cá, 713 norte. Sei lá, fiquei sem saída. Mas de verdade, falei foda-se. Vou embora. Esperei o próximo. Mas antes disso, parou um desses carros da fiat, desses novos, vermelhos. Quem dirigia o carro era um cara que eu acho que não me veria no teatro, um cara com cara de nerd concurseiro, desses que se formam em algum curso de alguma faculdade particular, algum curso que não quis fazer... sei lá...uma ara inútil. Ele disse: oi
Eu disse: o que?
Ele disse: olá
Eu disse: o que você quer?
Ele disse: eu quero alguma coisa muito suja.
Voce esta achando que eu sou puta? Ai me desculpa, desculpa, desculpa. Marcha 1, acelerador, acelerador.
Meu namorado roça ao meu lado.
Me pergunta agora: porque?

Ass: Super K, a supereroína do Punk.

Nenhum comentário:

Postar um comentário