sábado, 17 de março de 2012

Ah, os franceses...


Johann Bellecave

Arthur Blond

 Solfieri Guillaume

Gennaro Lemaitre

Claudius Hermann

Bertram Carvallo
 

poesia é pura metalinguagem, é nossa vida em um código que chamam de alfabeto. Metalinguagem é poesia também. E uma via que vem e vai e ainda que sem saber o destino, consegue percorrer o caminho de volta dispensando demais explicações.
 amar não é conhecer, não é construção, não é nada disso! É CARNE, SANGUE, DOIS CORPOS QUENTES, TAVERNA VINHO, FUMO E NO FIM... A IMORTALIDADE DA ALMA.

Fonte utilizada nesse post: GEORGIA

2 comentários: