terça-feira, 13 de março de 2012

Adaptação de Sensibilidades da Vida para a Arte e o Comércio

Miguel Jocasta é um pseudo-personagem, ou pseudo-alter-ego. Ele é um ULTRA ROMÂNTICO MODERNO, que ainda não encontrou espaço numa obra romântica.
Miguel é um escritor em geral. Romântico em geral. Perito no amor. "Profissional do sofrimento. Professor do sentimento. Do amor fui artesão. Mestre do viver, já fui chamado. Conselheiro do reinado, cujo rei é o coração."

Como é uma pessoa repleta de emoções subliminarmente estarrecedoras, infame de seus advérbios, insistente na sua melancolia, não consegue fazer nada a não ser sentir. Sem conseguir trabalhos considerados ÚTEIS À SOCIEDADE, desenvolveu um método prático-teórico sobre "Adaptação de Sensibilidades da Vida para a Arte e o Comércio". Consiste em aproveitar sentimentos pessoais para transformar em produtos artísticos. No caso de Miguel, seus movimentos internos são transformados em palavras. Em qualquer formato de métrica, ou lingua.


Para continuar pagando estímulos de sua melancolia (álcool e outras drogas, romances baratos e revistinhas com fotonovelas), Miguel vende suas palavras em forma de letras de músicas românticas, trágicas e existencialistas a grandes artistas. Já teve grandes sucessos nas paradas, nas vozes de cantores como Elvis Presley, Björk, Edith Piaf e muitos outros artistas. Prefere o anonimato por ter medo da fama.


Uma de suas canções famosas belissimamente interpretada por Jacques Brel, o "suposto" compositor:



______________________________________________________________


FOTOGRAFIA já quase demodé... tentando ser retrô



Tenho reparado num estilo de fotos que tem aparecido bastante. Não é uma grande descoberta, nem uma novidade. Fotos coloridas, destorcidas, sobrepostas, VINTAGE, com esses tons... Meio... Sei lá. Como câmeras mais amadoras, efeitinhos legais, digitais esquisitas, películas modernas. Como a Lomo. Gosto muito do que sai dessas camerazinhas. Mas eu não tenho muito o que dizer sobre LOMO. O que mais posso dizer? Quero mostrar. 
LOMO.


 Essas são do Lirou. Gosto das fotos dele. Principalmente das de festas do IndieCent Music.
http://www.indiecentmusic.com/fotos.php
http://www.flickr.com/photos/lirou



Essa é do meu queridinho Ricardo Rosa. Ele não é fotógrafo. (não sei o que define alguém ser ou não fotógrafo. Ele acabou de comprar uma Lomo e tem experimentado bastante. Não achei as outras que ele botou na net. Mas essa é uma sobreposição do céu numa combi. Bonitinho.


OUTRAS PELÍCULAS BACANAS
















Essas fotos dão da minha câmera. Não é Lomo, mas também tem como fazer coisas interessantes. http://www.flickr.com/photos/kaelstudart/page8/ Dessa página em diante tem as fotos analógicas. 



MAS TAMBÉM DÁ PRA FAZER COISINHAS INTERESSANTES COM IPOD:

 Aplicativos com efeitos, panorâmicas, colagem! É só futucar. E ter o trem, né? Eu gosto muito. A primeira é um aplicativo de fazer panorâmica, que acabou sobrepondo a cara do Glauber, porque ele se mexeu. Ótimo. A segunda é um aplicativo que bota a cara da pessoa em outra cabeça. Aí tem várias pra escolher. Eu adoro. A terceira era uma foto tirada com uma câmera profi num banheiro com luz negra. O Glauber que tirou. Ele usou flash e fez um movimento com o zoom apontando pra luz. Daí eu tirei a foto com ipod da foto que estava sendo exibida no pc e usei aplicativo de botar filtro sobre a foto.

Tem muitas outras possibilidades de fotos que gostaria de falar sobre. Mas tô ficando atrasado pra ir pra aula que ainda não tô matriculado. Por coincidência é Oficina de Fotografia.


Google Imagens: LOMO
ESCOLHA UMA


     Eu escolhi





Nenhum comentário:

Postar um comentário