terça-feira, 18 de outubro de 2016

Perguntas que eu me fiz, decisões que eu nunca quis [...]



  1. Você já se sentiu uma farsa?
  2. O que/quem você parece ser?
  3. O que para você te define como você?
  4. O que você acha que, para os outros, te define como você?
  5. Como você acha que as pessoas te vem?
  6. Que impressão você quer causar?
  7. Quanto esforço você emprega buscando controlar a imagem que os outros tem de você?
  8. Qual parte sua você gostaria de manter em segredo?
  9. O que você tem faz parte de quem você é?
  10. Algo fora de você é uma extensão de ti?
  11. E se você fosse o Chullachaqui / Doppelganger (o oco, o duplo)? O que isso explicaria?
  12. Fora os pés, como te diferenciar do Chullachaqui / Doppelganger?
  13. Quem é você?

Um comentário:

  1. 1. Essa seria minha resposta hoje, mas eu não me encaro como um ser atemporal. Tenho essência, mas ela está condicionada a passar por fases boas e ruins e naturalmente sou uma pessoa que está em constante observação dos próprios hábitos, procuro me corrigir e melhorar sempre. Por isso algumas vezes já me senti uma farsa, pois dentro do meu consciente criei um padrão próprio, mas sou vulnerável.
    2. Pergunta difícil. Eu procuro me relacionar com meu ego e ele é bastante exigente, vaidoso e moralista. Mas pensamento e razão as vezes entram em conflito. Então quem eu pareço ser é um treinador.
    3. Procuro ser positivo quanto a isso e inclusive creio que não sou ingênuo, em mim há uma personalidade do carpe diem.
    4. Sei lá, para os outros? Vixi..., provável que distraído.
    5. Varia do grupo de pessoas, na família de um jeito, na escola de outro e de ainda outro com os amigos... Mas no momento me vem como desvanecido. Estou sumido.
    6. Olha já fui mais preocupado em impressionar os outros, hoje busco impressionar a mim mesmo!
    7. Oscila bastante.
    8. Cometi muitos erros na descoberta das coisas, gostaria que eles ficassem em segredo.
    9. O que eu tenho? Matéria? Ideal de vida? Sim fazem parte de mim, me definem.
    10. Creio que sim, as escolhas que eu faço são uma exteriozação ou pelo menos um tentativa de se aproximar disso.
    11. Que não tenho uma ideologia definida e que usaria isso para me beneficiar.
    12. Pode crer que pra mim é muito difícil não expor com todas minhas forças a visão de mundo e mesmo quando sei que se eu tomar uma outra posição (seja para agradar ou para tirar vantagem da relação) acabo me saindo mal nessa missão. Gosto de fazer com que entendam minha visão minuciosamente e não me mascarar.
    13.Uma fênix.

    ResponderExcluir