terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

"Por favor, não matem meu filho!"

Numa certa manhã de segunda-feira, estava eu tomando café da manhã. O dia era ensolarado e o bom humor baixou em mim. Isso, em uma manhã ensolarada de segunda-feira, é tão raro de acontecer comigo quanto vou visitar mamãe.

Passava aquele honesto programa da Ana Maria Braga na televisão. 

Após ela terminar uma receita impossível de fazer com o que costumo ter em casa, o clima baixou, a música de tragédia começou e ela anunciou a notícia: MAE ESCUTA POLICIAIS ATIRANDO EM SEU FILHO ADOLESCENTE ATRAVES DO MURO. Ana Maria, com ar dramático, pediu pro fulano soltar o vídeo. 

Um garoto sendo acuado por uns 4 policiais num muro de concreto. Ele estava sendo espancado, xingado, e escutando tudo aquilo que um bom servidor diz pra um elemento. Daí um dos grandões saca um pistola e dispara uns dois tiros no peito do garoto. Ele reage com "ais!". A mãe gritava do outro lado "por favor, não matem meu filho!", e nada. O menino continuou de pé, mas fraco. Chorava de dor. Ou medo, desespero. Ele tentava deitar mas os policiais não deixavam. Mesmo baleado, os "canas" continuam a humilhação sem se importar com a mãe histérica do outro lado do muro.

Não me lembro do resto. Não lembro o que Ana comentou. Mas lembro que isso mudou o meu dia.

Um comentário:

  1. Acho que a apatia dos noticiários é um tipo de defesa profissional e crescemos aprendendo a viver assim. Mas sempre é foda. Belo texto.

    ResponderExcluir