sexta-feira, 7 de março de 2014

Das coisas as que mais me afetam

Tudo que faz sentido é o que tem a capacidade de trocar as pernas no ar, inverter, amarrar um looping. É o que manda todo coração que bate no compasso de um samba quebrado em síncopa. Como não falar do Carnaval, nessa semana carnavalesca que foi? Freak and boom boom...

Ziriguidum, Teleco Teco, Balaco Baco...

E mesmo após o Carnaval a virose do Lepo Lepo deve afetar mais e mais pessoas, segundo especialistas baianos.

As aglomerações sociais se reorganizam e tendem a seguir os que tocam mais de duas músicas seguidas. As pessoas não têm a quem seguir, seus inimigos descansam em berço esplêndido. Chegam em Brasília na terça e saem na quinta-feira. Vamos seguir os blocos mesmo, porque neles a simpatia é quase um amor. Mas a vida não se resume em comer Caetano e desfrutá-lo, bem que poderíamos...

Spinoza sabia que a maneira como somos afetados pode diminuir ou aumentar a nossa vontade de agir. Ele tinha razão, não quero mais agir. Fui afetada de uma forma muito redundante para estar aqui escrevendo falicamente.

Que a vida se desmistifique, tão simples quanto uma máscara de Carnaval que entra na sexta e sai na quarta-feira.




Nenhum comentário:

Postar um comentário